quarta-feira, novembro 05, 2008

Sem título

- Meu Deus! E agora?

6 comentários:

Fada sininho disse...

E agora há "The Plan"_Big Ideas for America de Raham Emanuel e Bruce Reed...

tacci disse...

Sininho:
As cinco medidas propostas no Big Plan parecem-me muito importantes, desde logo porque estimulam o sentimento de igualdade em vez do de competição. Mas vão demorar muitos anos a mudar a América.
Eu, se fosse ao Barack Obama, estava a perguntar a mim mesmo: «mas porque é que eu me havia de meter nesta?»

Fada sininho disse...

agora vai-se lançar a muttimania!quem viu o Genographic project??
de qualquer modo ,vejo por mim, a ideia de igualdade não é um adquirido!
nós não somos todos iguais!
merecemos é todos o mesmo tratamento, as mesmas oportunidades, as mesmas vantagens básicas de educação, saúde,liberdade!!!e ANTES até parecia que a desigualdade de tratamento era "normal".
Quando,para não ir muito longe , o Império Otomano foi declinando e perdendo a capaciadae de dominar tantos súbditos os europeus precipitaram-se a dividir entre si os restos do Império que incluiam os seus muitos povos como se fosse gado:tantos egipcios para mim, tantos líbios para ti, tantos jordanos para aqui, tantos palestinianos para acolá,tantos coptas para aqui, tanto sudaneses para ali e etc,etc. Quem protestou??(contam-se pelos dedos os que protestaram e não ficaram na História...)e só lá vão cem anos!!!

tacci disse...

Sininho:
Julgo que tem razão. A igualdade é um direito, mas não pode tornar-se num dever.
Quanto ao Império Otomano - ou situações quejandas: entre nós, pelo menos o Eça apercebeu-se de que as grandes potências estavam a agir de forma arrogante e irresponsável. Vale a pena reler o que ele vai dizendo sobre as políticas tipo «canhoneira».

Fada sininho disse...

pois é, agora me lembro que sim, o Eça anotou a pouca vergonha dos politicos ,das casa reais e da igreja católica da época.
seria a posição do Eça naquele tempo típica de um intelectual?? _nem lhe passaria pela brilhante cabeça tentar mobilizar as massas para a luta política.
as massas ainda eram os inquietantes,feios, porcos e maus proletários...
naquela época sonho era mobilizá-los, e poucos acreditavam que isso fosse possivel.

Fada sininho disse...

pois é, agora me lembro que sim, o Eça anotou a pouca vergonha dos politicos ,das casa reais e da igreja católica da época.
seria a posição do Eça naquele tempo típica de um intelectual?? _nem lhe passaria pela brilhante cabeça tentar mobilizar as massas para a luta política.
as massas ainda eram os inquietantes,feios, porcos e maus proletários...
naquela época sonho era mobilizá-los, e poucos acreditavam que isso fosse possivel.