segunda-feira, novembro 16, 2009

Ceci non plus

Claro que não é um cachimbo!
Já estão fartos de saber: não passa de uns quantos píxeis miseráveis, encarcerados algures nos nossos computedores.
E algures, lá fora, um corruptozinho, igual aos outros todos, está a ganhar o milhão seu de cada dia. E o irmão dele, o primo, o amigo e aquele conhecido também, todos a fazer o mesmo, já viram?
Nós aqui, blogamos. Que mais?
Talvez devessemos estar acampados, ali em frente ao parlamento, com um cartaz enorme a dizer "volta Cravinho, estás perdoado!"
E, por via de dúvidas, levávamos as algibeiras cheias de pedras para atirar, sei lá, como diz a Ma'ga'ida. Nem que fosse aos céus.
Podia ser que acertássemos num desses anjinhos aldrabões que nos prometeram o paraíso na terra e, depois de o terem feito, o cercaram de arame farpado e puseram na porta: reservado o direito de admissão.
Alguém quer treinar a fisga?

9 comentários:

Anónimo disse...

ainda tens a tua?

anita

tacci disse...

Claro, e estou a pensar em comprar outra.

Fado Alexandrino disse...

Aviso, este comentário pode ser considerado reaccionário

Num comentário num blog dizia um desiludido, estamos hoje pior (em termos de liberdades) do que há quarenta anos.
Para mim que vim das que os tugas de cá chamaram colónias e que nós lá julgávamos que era Portugal este desabafo causou-me uma profunda alegria, nem vale a pena explicar porquê.
Mas digo-o, graças a uma política de esquerda conseguiu-se eliminar do All-Garb conceitos de honra, ética e dignidade.
O resultado (que ainda pode piorar) está à vista.
A única coisa boa é haver pessoas boas que fazem bons desenhos.

Anónimo disse...

Pois é isso que me chateia nos bloguistas, passam a vida a juntar os píxeis e esquecem-se do cachimbo e de como se usa a fisga. Levantem lá o rabinho da cadeira e o dedo do computador e venham para a rua treinar a fisga. Pode ser que ainda acertem nalgum corrupto,nem é difícil, porque há muitos, e sempre magoa mais do que as parole. E se têm má pontaria? Ainda me acertam ou aos meus amigos...que são todos uns gajos porreiros. Afinal parece que o melhor é mesmo deixarem-se estar sossegados...ou talvez não. Bolas, estou mesmo indecisa! Mas o desenho estava muito giro.

Nice to meet you

tacci disse...

Olá, Fado Alexandrino.
Obrigado por essa dos bons desenhos. E o comentário, reaccionário ou não, que se lixe. É sincero, não é?
Um abraço.

tacci disse...

Anónima:
Tens razão, mas não muita.
Quando eu era miúdo, fazíamos uma fisga com dois dedos, o indicador e o médio, esticávamos um elástico e mandávamos um clip dobrado às costas de um colega, que, naturalmente, largava um urro.
Os professores ficavam muito incomodados.
Também se podia cortar um quadradinho de papel, escrever-lhae dentro A Teresa namora com o Chico, sim / não.
Enrolava-se o papelinho, dobrava-se ao meio e zás! fisgava-se a menina em questão.
Quando comecei a ser professor apanhei uma turma em quer isso era uma verdadeira epidemia.
Nunca consegui zangar-me muito, mesmo se às vezes tinha de fingir.
Estás a ver, Anónima, os píxeis até podem ser umas fisgazitas para mandarmos papelinhos enrolados uns aos outros.
O prof que vá pregar para a rua dele.
Não é uma boa?

tacci disse...

PS:
Acho que vou fazer um boneco com uma fisga digital (a era do digital começou muito mais cedo do que se diz para aí, que é que julgam?)
Para verem como é que se faz.

Marreta disse...

Já uma vez dei a ideia de um sapatão...

Saudações do Marreta.

tacci disse...

Meu caro Marreta, obrigados pela sugestão. Cá ficou registada.